A combinação correta dos alimentos para uma alimentação saudável

5070 0 2

O processo de digestão é o processo em qual o organismo transforma o alimento ingerido em nutrientes. A nutrição do corpo físico é realizada em quatro estádios: a digestão, a absorção, a metabolização e a evacuação. Cada grupo alimentar tem as suas enzimas específicas. Geralmente, uma enzima específica às proteínas só pode atuar sobre as proteínas. O tempo de digestão difere de um grupo para outro, portanto, uma alimentação correta deveria combinar conscientemente os alimentos, escolhendo para a mesma refeição os alimentos que têm tempos de digestão semelhantes. Aprendendo a combinar os alimentos evitamos a fermentação e a putrefação dos mesmos no aparelho digestivo, fenómenos que podem provocar diminuição da digestão, aumento do peso, prisão de ventre, diarreia ou flatulência. A fermentação pode destruir 80% dos nutrientes ingeridos, portanto uma boa absorção depende não só da quantidade ou da qualidade dos alimentos, mas igualmente da maneira como são combinadas. Comer bem é comer de modo a que o máximo dos nutrientes seja aproveitado pelo organismo, com um gasto mínimo de energia.

Existem três grupos alimentares fundamentais:

1. O grupo das proteínas. As proteínas podem ser animais e derivam de carne, peixe, ovos e lacticínios (leite, queijo, iogurte e todos os produtos derivados), e vegetais, que derivam de leguminosas (como lentilhas, feijão ou soja), nozes, sementes de todos os tipos, frutos secos (como amendoins, amêndoas, caju, etc.).

2. O grupo das gorduras. É constituído por gorduras saturadas a insaturadas. As gorduras saturadas são um derivado dos produtos de origem animal. Encontra-se principalmente nas carnes vermelhas e brancas, pele de aves, bacon, creme de leite, manteiga, iogurte, natas, etc. São consideradas gorduras prejudiciais para o organismo humano, principalmente pelo fato de, quando consumidas em excesso, aumentam o “mau” colesterol (LDL), podendo causar problemas cardiovasculares.
As gorduras insaturadas (mono e poli) são as gorduras boas e têm origem principalmente vegetal, mas encontram-se também no peixe. Estão presentes no azeite, vários tipos de óleos vegetais, salmão, sementes de linhaça, amêndoa, abacate e outros alimentos. Este tipo de gorduras diminui o “mau” colesterol (LDL) no organismo, porém consumidas em excesso poderão causar doenças coronárias. O consumo de gorduras insaturadas é mais saudável do que o das gorduras saturadas.

3. O grupo dos hidratos de carbono (carboidratos): este grupo é composto por frutas (todas as frutas, mas podemos incluir aqui também as bebidas alcoólicas) e verduras. Quanto maior a complexidade molecular dos carboidratos, maior o número de enzimas necessárias para a sua descomposição e portanto, maior o tempo de digestão.

Em função da estrutura molecular e da sua complexidade, os carboidratos podem ser classificados em:

Mini carboidratos (monossacarídeos) (todas as frutas, espargos, aipo, courgettes, alface, nabos, espinafre, cogumelos, salsa, etc.)

Carboidratos médios (oligossacarídeos) (beterraba, brócolos, couve de bruxelas, beringela, couve flor, couve, cenoura, etc.)

Maxi carboidratos (polissacarídeos) (batata, abóbora, pão, cereais e derivados, bolos, etc.).

Princípios de combinação saudável

As proteínas podem se associar com outras proteínas ou com gorduras.
As gorduras podem ser combinadas com carboidratos e com as proteínas.
Os carboidratos podem se combinar com outros carboidratos e com gorduras.
Os frutos serão sempre consumidos individualmente.

untitled3

untitled4

 

 

 

 

 

Portanto, na mesma refeição…

…Não combina hidratos de carbono (especialmente os maxi-carboidratos) e proteínas, coma-os separadamente!
A digestão química dos hidratos de carbono normalmente começa quando é libertada uma enzima chamada ptialina, que converte o amido em maltose. Ao mesmo tempo, as proteínas causam a secreção de ácido clorídrico que destroem a enzima ptialina, causando uma interrupção no processo de digestão do amido. Isso dificulta a digestão e perturba o metabolismo.

…Não combina carne com doces!
Os doces, ao chegar ao estômago, juntamente com as proteínas (carne, ovos), causam o bloqueio da digestão e provocam dores de estômago. Coma doces e frutas separadamente da refeição, de preferência após duas horas.

…Não combina as frutas com outros alimentos, coma-as separadamente!
As frutas são ricas em enzimas, minerais e vitaminas. Devido à riqueza enzimática, elas são digeridas rapidamente sozinhas. Com proteínas ou carboidratos, que têm um tempo maior de digestão, as frutas descompõem-se mais rápido e começam a fermentar se não passam no intestino delgado para assimilação, o que torna difícil a digestão desta combinação. O único alimento que combina bem com as frutas é o iogurte, que também é rápido e fácil de digerir. Iogurte com frutas é também a melhor combinação de alimentos para emagrecer (claro, sem adição de açúcar).

…Não come mais de uma fonte de proteína na mesma refeição!
Proteínas são difíceis de digerir porque são mantidos no estômago por longas horas, até que os sucos gástricos tenham realizado as suas tarefas. Comer vários tipos de proteínas numa refeição prolonga o processo de digestão, causando indigestão ou fermentação, que leva a gases no estômago. Comer apenas um tipo de proteína em cada refeição aumenta a atividade metabólica.

…Não combina os carboidratos com alimentos ácidos (sumo de limão, laranja, morango, goiaba, frutas vermelhas, manga, abacaxi, maçãs, limão, melancia, etc.)!
Os alimentos ricos em amido requerem enzimas alcalinas para uma boa digestão e a combinação dos dois leva à neutralização de todo o processo digestivo, produzindo indigestão. Frutas cítricas combinam melhor com proteínas, como nozes e sementes, ajudando numa melhor absorção de nutrientes.

…Não combine alimentos líquidos (sumos, chá, café, álcool) com alimentos sólidos!
Estas bebidas dificultam a digestão e o tanino presente no chá inibe a absorção de cálcio, ferro e zinco dos alimentos ingeridos na mesma refeição com eles.

Concluindo, combinando os alimentos corretamente, ajudamos não só para uma melhor digestão e absorção dos alimentos, mas também para acelerar o metabolismo, evitando assim o aumento do peso.

Alguns conselhos…
• 
A gema de ovo crua ou cozida, coco verde, levedura de cerveja, café e várias qualidades de chá são compatíveis com qualquer alimento, por serem considerados neutros.
• O pão, para ser menos fermentável, deverá ser feito com farinha pura ou integral e ingerido no mínimo de 24 horas após o seu fabrico, torrado ou aquecido no forno.
• Para que os alimentos não entrem em conflito químico, é rigorosamente necessário que se mantenha um espaço mínimo de duas horas e meia entre duas refeições diferentes.
• Não comam fruta após as 18:00 horas.
• Não bebam líquidos após as 19:00horas.

Referências
Maze, J. (2001). Regimul disociat- dieta Beverly Hills. (O regime dissociado – a dieta Beverly Hills ) Bucuresti: Alex 2000

Nunes, J.R. (1999). Nutrição- dietética e tratamentos naturais. Lisboa-Porto: Litexa


Deixa um comentárioShow Comment Form

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...